Banner-site_Belo-Monte

Belo Monte

Nada é mais perto e mais íntimo da miséria do que a opulência, ainda que, no cotidiano, haja enormes distâncias que as separem.

 A natureza é feita de contrários na árdua luta pela sobrevivência. A história também! Vence o mais forte! É ilusão imaginar-se que o dominador abrirá mão de suas regalias, resultado da exploração

Por Claret Fernandes, militante do MAB e missionário na Prelazia do Xingu

Hoje, o Brasil explora apenas 28% de 258 mil megawatts (MW) de potencial hidrelétrico que possui. No Norte do país, por contra dos grandes rios, concentra- se a maior parte da energia a ser explorada, com uma potencialidade de 111 mil MW. As hidrelétricas existentes na região, a despeito disso, aproveitam apenas 8,9% desse total.

 

Márcio Zonta, do Brasil de Fato

A empresa Norte Energia S/A, responsável pela construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará terá que paralisar as obras mais uma vez, determinou o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) nesta segunda-feira (16). A decisão, que atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF), declarou nulas diversas licenças concedidas pelo Ibama e impede que novas sejam emitidas, até que as condicionantes da fase anterior, da Licença Prévia, sejam cumpridas.

Aconteceu na noite desta segunda-feira (9) uma primeira reunião de movimentos sociais, entidades e sindicatos da região de Altamira (PA) para discutir a realização do Plebiscito Popular por um Novo Sistema Político.

O Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político será construído no ano que vem em escala nacional. Sua realização foi aprovada em setembro de 2013 na Plenária Nacional dos Movimentos Sociais. A Plenária também definiu que a pergunta será única: “Você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana sobre o sistema político?”.

O Camponês se tornara operário em Belo Monte da noite para o dia. Ele personifica dezenas, centenas, senão milhares. Essa metamorfose aparentemente repentina se deu num processo mais longo, pela conjunção de dois elementos principais. O primeiro é o abandono histórico dos colonos na Transamazônica e, o segundo, a propaganda das benesses nos canteiros da hidrelétrica.

Moradoras e moradores das áreas de palafita do bairro Boa Esperança, em Altamira, estiveram mobilizados nesta semana para exigir da prefeitura condições de permanência nas áreas que serão atingidas por Belo Monte. Eles cobraram a instalação de poços para captação de água, aterro das ruas e construção de pontes (prevendo a subida dos igarapés na época chuvosa) e a construção de bueiros para o escoamento da água.

A Justiça Federal em Altamira suspendeu o licenciamento ambiental do projeto Volta Grande de Mineração, que a mineradora canadense Belo Sun pretendia instalar na mesma região onde está sendo construída a hidrelétrica de Belo Monte.

Há lírios no campo

Há prantos

Há tanta semente pisada na terra e guardada no chão

Há gritos de guerra sedentos de paz

Há pão com fartura no sonho que move a luta do povo

Há um perfume novo na encruzilhada do tempo

Há tempo

É tempo

Há frutos maduros da ‘pouca’ vitória: a hora é agora!

Há gente torcendo e gente jogando: o jogo é no campo (ataque e defesa) do toque de bola à batalha final

Em tempo:

Há lírios no campo

Há prantos

Há tanta semente pisada na terra germinando no chão.