Banner-site_Belo-Monte

Belo Monte

A Norte Energia pediu ao Ibama na quarta-feira (11) a licença de operação para a hidrelétrica de Belo Monte. Se o Ibama aceitar, a empresa pode dar início ao enchimento do lago. O probelma é que a empresa ainda não cumpriu suas obrigações de garantir os direitos dos atingidos.

Sofia se contorce de indignação, mas sabe que qualquer indignação só faz sentido se traduzir-se em organização popular. Se não for assim, não vale a pena. Vira úlcera e, não, força revolucionária

As mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) apresentaram seu trabalho com as arpilleras em evento da Universidade Federal do Pará (UFPA), campus de Altamira, na noite dessa quinta-feira (5 de fevereiro). A apresentação aconteceu na abertura do lançamento do livro “Mobilização social na Amazônia – A luta por justiça e por educação”.

Na opinião do Movimento, o interdito proibitório, um resquício da ditadura militar, vem sendo utilizado pelas empresas donas de barragens em várias regiões do país para “impedir o exercício do direito de livre manifestação e expressão, bem como com o intuito de perseguir defensores de direitos humanos”

Approximately 200 residents of the neighbourhood Independente II of Altamira marched through the city on the morning of Wednesday (January 28). They went to the Norte Energia office, the Government House and finally to the town hall to request to be recognized as affected by Belo Monte dam and to demand their right to urban resettlement.

The neighbourhood where they live is located at an area pre-seen to be flooded by the lake of Belo Monte, however, residents are still not recognized as affected.

Cerca de 200 moradores do bairro Independente II de Altamira fizeram uma verdadeira peregrinação pela cidade na manhã dessa quarta-feira (28 de janeiro). Eles foram ao escritório da Norte Energia, à Casa de Governo e por fim à prefeitura para exigir serem reconhecidos como atingidos por Belo Monte e terem o direito ao reassentamento urbano.

Previsto para ser a segunda maior usina brasileira e que devia entrar em operação em fevereiro deste ano, o projeto já está atrasado em um ano, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

Em entrevista, D. Erwin Kräutler questiona: "Por que os teólogos não aproveitaram a audiência com Dilma para unir-se aos povos indígenas no grito uníssono de “Demarcação já!”?

Depois de mais de 70 horas de ocupação no Km 27 (Altamira-PA) da Rodovia Transamazônica, os índios não aldeados desobstruíram a via. Eles haviam ocupado a BR 230 no sábado com a intensão de pressionar a Norte Energia (dona da Hidrelétrica de Belo Monte) a atender vários pontos de pauta, sendo o principal o direito ao reassentamento rural e urbano.

Entre uma jabuticaba e outra, Sofia degusta, também, a conjuntura. O mar não está pra peixe pequeno, só Tubarão. Mas as piabinhas e lambaris seguem firmes e, quando se juntam, assustam o Tubarão