Garibaldi

A atividade acontecerá na próxima terça-feira (10 de julho) no salão paroquial de Abdon Batista, Santa Catarina, às 9h.

Depois de várias tentativas de negociações, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) conseguiu avançar nas negociações com relação à construção da usina de Garibaldi, no oeste catarinense. Em reunião com representantes da empresa Triunfo e do Ministério Público de Lages, foi decidida a elaboração de um cronograma para visita às famílias, para que cada atingido saiba se tem direito à indenização ou ao reassentamento.

O objetivo das mobilizações é pressionar a empresa responsável pela obra para que cumpra com o acordo assinado na última reunião de negociação.

Dentre as reivindicações está um acordo que assegure o direito de reassentamento aos agricultores atingidos, garantindo que os mesmos continuem produzindo alimentos e trabalhando na agricultura.

Cerca de 500 atingidos por barragens trancaram o acesso ao canteiro de obras da usina de Garibaldi, em Abdon Batista, Santa Catarina. Eles protestam em frente à obra para pressionar pelo andamento das negociações em torno da pauta de reivindicações dos atingidos.

A Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do estado de Santa Catarina, liderado pela Deputada Estadual, Partido dos Trabalhadores (PT), Luciana Carminati, reconheceu na manhã hoje (22), a violação dos direitos humanos dos atingidos, no processo de construção da UHE de Garibaldi em Abdon Batista.

 Os atingidos pela barragem de Garibaldi que estão acampados na comunidade Nossa senhora das Graças em Abdon Batista, em Santa Catarina, receberão amanhã (22/03) em assembleia, a Comissão dos Direitos Humanos de Brasília, uma representação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), padres e uma comissão composta por cinco deputados Estaduais de Santa Catarina.

Integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), atingidos pela usina hidrelétrica de Garibaldi, localizada entre os municípios de Abdon Batista e Cerro Negro (SC) permanecem acampados na comunidade Nossa Senhora das Graças nas proximidades do canteiro de obras da barragem.  

Cerca de 4 mil atingidos e atingidas estarão mobilizados no dia internacional de luta contra as barragens na região Sul do País. As mobilizações, que irão ocorrer nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, fazem parte da jornada nacional de luta do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), de 13 a 15 de março.

Nesta madrugada (08/03), centenas de trabalhadores da usina hidrelétrica de Garibaldi atearam fogo nos alojamentos do canteiro de obras em protesto às péssimas condições de trabalho e baixos salários. Desde a tarde de ontem eles paralisaram as atividades e ocuparam o canteiro.