Santo Antônio

Cerca de 150 atingidos pelas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio em Rondônia, organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), trancaram o acesso à barragem de Santo Antônio na madrugada desta terça feira (09). 

A exposição, que já passou pelo Memorial da América Latina (SP), chega agora ao Museu da Memória, na Universidade de Rondônia (UNIR)

Depois de anos sofrendo com impactos de Jirau e Santo Antônio, em Porto Velho-RO, Governo Federal define o remanejamento da população do distrito e a comunidade é a última a ser informada

Era 19 de julho de 2015, um domingo, saímos cedo de Porto Velho-RO rumo ao distrito Nova Mutum-Paraná, no meio da Amazônia, a 106km da capital rondoniense, e de lá seguimos até o acampamento do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) nas margens da BR 364. 

Hoje (27) pela manhã, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens trancaram a BR 364, que liga o Acre a Rondônia.

Nilce de Souza Magalhães, 50 anos, mais conhecida como ‘Nicinha’, mãe de três filhas, vó de sete netos, pescadora e militante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) em Rondônia, desapareceu esse último dia 7 de janeiro, depois de ser vista pela última vez na barraca de lona onde mora com seu companheiro, Nei, em um acampamento com outras famílias de pescadores atingidos pela Hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira, na localidade chamada de “Velha Mutum Paraná”, na altura do km 871 da BR 364, sentido Porto Velho-Rio Branco.

Em sua decisão, o juiz Herculano Martins Nacif diz que “o processo de habilitação da oferta de energia pela Santo Antônio perante a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) encontra-se viciado"

Foto: Divulgação

Por Pedro Peduzzi

Da Agência Brasil

O Comitê Estadual de Rondônia realizou lançamento do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana, no município de Candeias do Jamari.

After the historical flood in Rio Madeira, thousands of families were displaced. The two mega hydro-power plants of Santo Antônio and Jirau left a trail of destruction in the region. Since the beginning of the flood people affected have mobilized and presented proposals for ensuring their rights. Without concrete response, the families resisted the relocation to a concentration camp in canvas tents and occupied the Santo Antonio power plant to charge solutions of the government and the electric companies

Somos mais de 600 trabalhadores rurais e urbanos, ribeirinhos, agricultores, pescadores, extrativistas, funcionários públicos, comerciantes, representantes e lideranças de comunidades do Alto ao Baixo Madeira como São Carlos do Jamari, Brasileira, Agrovila Nova Aliança, Cujubim, Cujubinzinho, Igarapé do Tucunaré (Floresta Nacional do Jacundá), Ilha do Monte Belo, Itacoã, Reserva Extrativista Lago do Cuniã, Curicacas, Pombal, Bom Será, Pau d’Arco, Nazaré, Jaci Paraná, Linha do IBAMA (Santa Inês), loteamento do Trilho, Parque dos Buritis, Reassentamento Morrinhos, Reasse