Atingidos são homenageados com medalha "Quem Luta Educa", em Ouro Preto (MG)

O feriado de 21 de abril é a data que homenageia o inconfidente mineiro Joaquim José da Silva Xavier, conhecido popularmente Tiradentes.

Foi um dos bravos brasileiros que lutou pelo desejo de independência do Brasil das explorações e domínio dos portugueses. Em 1952, durante o governo de Juscelino Kubitschek foi criada a entrega da Medalha da Inconfidência. A mais alta comenda concedida pelo Governo de Minas Gerais, atribuída a personalidades que contribuíram para o prestígio e a projeção mineira.


Todos os anos a solenidade do governo acontece em Ouro Preto, na praça Tiradentes. Neste ano não é diferente, a medalha será entregue na cidade histórica. No entanto, um ato paralelo acontece na Praça da Rodoviária. É a entrega da Medalha Quem Luta Educa. É a medalha concedida a classe trabalhadora que, como os Inconfidentes, luta diariamente pelo desejo de uma sociedade sem exploração e com soberania popular. Como os princípios da Inconfidência Mineira, os trabalhadores combatem a exploração internacional da mão de obra do trabalhador e a exploração das riquezas naturais. 

Além de representantes da classe trabalhadora, dois atingidos pela Barragem de Fundão de Mariana e do Espírito Santo, organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) são convidados a receber a mais alta comenda da Classe Trabalhadora: a Medalha Quem Luta Educa. Os atingidos estão há mais de um ano sofrendo com o descaso das mineradoras Samarco, Vale e BHP Billiton, que cometeram o maio crime socioambiental do mundo. 

"É uma honra os atingidos por barragens em Minas Gerais receberem a medalha Quem Luta Educa. Vemos que como Tiradentes lutou pela libertação de um povo, os atingidos lutam pela mesmo objetivo: soberania popular. Um povo livre de toda exploração", afirma a coordenação estadual do MAB.