Mensagem da Arquidiocese de Mariana à Comunidade de Gesteira

Desde o rompimento da Barragem de Fundão, de propriedade da Samarco Mineração S.A (Vale\BHP Billiton), em Bento Rodrigues, distrito de Mariana-MG, a Arquidiocese de Mariana tem se colocado ao lado dos atingidos e atingidas, motivando sua união e perseverança em sua organização e nas negociações coletivas a fim de terem garantidos seus direitos. Tem apoiado também iniciativas quem visem levar informação às famílias atingidas e ajudá-las a se organizarem na sua luta por justiça.

Umas das grandes preocupações da Arquidiocese é a reconstrução das comunidades destruídas. Em Gesteira, município de Barra Longa, as nove famílias que perderam suas casas e os moradores do Mutirão, que se localiza fora das margens do rio Gualaxo do Norte, aguardam ansiosamente a reconstrução da comunidade. Os atingidos desta comunidade não perderam apenas suas casas e áreas de produção de alimentos à margem do rio, mas também importantes espaços coletivos, como a escola, o campo de futebol e a igreja Nossa Senhora da Conceição.

A Arquidiocese de Mariana se solidariza com as famílias atingidas e manifesta seu apoio ao processo de organização da população local que vem sendo conduzido pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) com o objetivo de garantir que o terreno “Macacos”, escolhido por 95% dos moradores em votação realizada em 25 de junho de 2016, seja o local do reassentamento.

Repelimos toda iniciativa que divide a comunidade, multiplica a desinformação e, sobretudo, que tente vencer as famílias pelo cansaço, levando-as à desistência de morar nas novas casas, optando pela indenização individual. Garantir a terra e a moradia, caminho escolhido pela comunidade, é a melhor opção para assegurar os direitos.

Ratificamos nosso compromisso de ficar sempre ao lado das famílias atingidas e de toda a comunidade de Gesteira. Confiamos que o processo conduzido pelo MAB há de ajudar os atingidos e as atingidas na conquista do que é justo e definitivo.

Rogamos a Deus, por meio de Nossa Senhora da Conceição, que continue nos assistindo a fim de que, mantendo vivas a fé e a esperança, vejamos o quanto antes as famílias retomarem a normalidade de sua vida.

Mariana, 5 de agosto de 2017

Pe. Geraldo Martins Dias

Coordenador Arquidiocesano de Pastoral