Polícia reprime atingidos pela barragem de Belo Monte

Esta semana foi marcada pela repressão policial às famílias atingidas pela usina hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA). Moradores de uma área que será alagada pela barragem e que ocuparam um terreno na parte alta da cidade sofreram dois despejos violentos pela polícia. Segundo os moradores, a polícia atuou sem mandado de reintegração de posse e usou balas de borracha e bombas de gás para despejá-los. Durante a ação, muitas pessoas foram detidas e levadas a delegacia.

Segundo informações da Polícia Civil, a área ocupada pertence à Eletronorte, a principal acionista de Belo Monte.

O MAB manifesta toda solidariedade às famílias que sofreram o ato de violência da polícia, se coloca junto na luta pelos direitos, repudia a ação da violenta e exige que seja investigado o abuso de poder da polícia. Pelo histórico de construção de barragens no Brasil, o MAB adverte que esse tipo de tratamento das empresas construtoras e do aparato repressor é uma constante na vida dos atingidos, o que representa uma grave violação aos direitos humanos.