Primeiro carregamento de água da Vale chega com querosene em Valadares

Os primeiros 300 mil litros de água enviados a Governador Valadares pela Vale estão contaminado por querosene e são impróprios para consumo


Por Juliana Baeta e Bruna Carmona, do portal O Tempo

A prefeitura de Governador Valadares informou que o primeiro carregamento de aproximadamente 300 mil litros de água captado em Ipatinga e colocado em vagões de trem da mineradora Vale, que controla a Samarco, não serve para consumo e não poderá ser distribuída à população por causa do alto teor de querosene.

Durante a tarde desta sexta-feira (13), leitores de O TEMPO já haviam alertado a reportagem sobre a água poluída enviada pela empresa à cidade, que enfrenta sérios problemas de abastecimento de água.

Isso porque toda a população, de 280 mil habitantes, é abastecida pela água do Rio Doce, que foi contaminada pelo rompimento da barragem de rejeitos da Samarco em Mariana, na última quinta-feira (5).

Ainda conforme a prefeitura, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) fez a análise da água depois de transportada nos vagões.

"A própria Vale, por meio do responsável pelas Relações Institucionais da empresa, Henrique Lobo, admitiu que os quatro primeiros vagões foram enviados por equívoco e que novos quatro vagões chegam ainda esta noite. A água com alto teor de querosene já foi descartada", esclareceu a nota enviada pela prefeitura.

Contudo, por meio de nota, a empresa não assume a culpa pelo problema e garante descobrir o que teria acontecido. Confira texto na íntegra:

A Vale esclarece que coletou a água no local indicado pela Copasa, em Ipatinga, e a transportou em vagões-tanque usados para combates a incêndios florestais. Estes vagões só transportam água e nunca transportaram querosene. A Vale entregou a água em Governador Valadares esta manhã, em local acordado com a prefeitura. Essa, por sua vez, se responsabilizou pelo transporte da água em caminhoes-pipa, que não são de responsabilidade da Vale. Representantes da empresa estão entrando em contato com a administração municipal para esclarecer o ocorrido.

Segundo a Vale outro carregamento de "água potável" deve chegar ainda nesta sexta-feira  com a mesma quantidade, cerca de 300 mil litros.

Em nota, a mineradora informou que está utilizando exclusivamente vagões-tanques novos ou usados para o armazenamento de água para combate a incêndios florestais no transporte de água entre Ipatinga e governador Valadares. Leia a nota na íntegra:

A Vale está utilizando para o transporte de água entre Ipatinga e governador Valadares exclusivamente vagões-tanques novos ou usados para o armazenamento de água para combate a incêndios florestais. Estão sendo realizados testes nos carregamentos que seguem entre as duas cidades para garantir a qualidade da água.

Mais cedo, vagões vazios

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, a prefeita de Governador Valadares, Elis Costa, afirmou que os vagões de água prometidos pela Vale para ajudar a resolver o problema da falta d'água chegaram à cidade vazios.

"A Vale ofereceu vagões vazios para fazer o transporte de água e não foi isso que foi determinado pela presidente Dilma e, sim, que os vagões tragam água tratada de onde a empresa puder trazer", afirmou a prefeita.