As contradições do Complexo Tapajós

Este vídeo foi realizado pelo Setor de Comunicação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Ele mostra a resistência dos atingidos pelo complexo hidrelétrico previsto para o rio Tapajós, um dos poucos rios amazônicos que continua sem barramentos para hidrelétricas. O projeto prevê a construção de diversas usinas, sendo batizada com o nome de São Luiz do Tapajós a primeira delas, prevista para entrar em operação no ano 2017.

Para além das nefastas conseqüências ambientais, o Complexo Tapajós vai modificar a vida das milhares de pessoas que moram ali. Pois lamentavelmente, a construção de barragens no Brasil segue um padrão nacional de constante violação dos direitos humanos. Os deslocamentos forçados, as ocupações desordenadas nos núcleos urbanos mais próximos, o aumento da prostituição e do consumo de drogas e a mudança no estilo de vida são fatos que vem em consequência destes empreendimentos.

Também com legendas em inglês e espanhol.

Assista o vídeo!